A tradução do termo mindfulness no livro "Um espelho para relembrar"

Por Vítor Barreto
em 10 Dezembro, 2018
Capa do livro "Um espelho para relembrar"

No processo de tradução do livro "Um espelho para relembrar" (The Mirror of Mindfulness), Paula Rozin (tradutora para o português), consultou o tradutor original do livro para o inglês, Erik Pema Kunsang.

Uma sugestão dele foi usarmos um termo mais preciso para traduzir a palavra mindfulnessRemind (relembrar). Mindfulness, um termo estrangeiro já aparece bastante no contexto da meditação secular e muitas vezes com interpretações que podem diferir do sentido usado nos contextos budistas. (Em outras publicações da Lúcida Letra já usamos atenção plena e também presença mental para traduzir mindfulness.)

Ler mais »

A carta de amor aos livros e a Lúcida Letra

Por Vítor Barreto
em 29 Novembro, 2018
1 comentário
A carta de amor aos livros e a Lúcida Letra

Esta semana, Luiz Schwarcz, editor da Cia das Letras, uma das maiores editoras do país, publicou uma Carta de amor aos livros, no blog da editora. Recomendo muito a leitura.

Achei muito bonito e relevante o incentivo que ele faz (e também porque toca na realidade da Lúcida Letra):

"[...]Aos que, como eu, têm no afeto aos livros sua razão de viver, peço que espalhem mensagens; que espalhem o desejo de comprar livros neste final de ano, livros dos seus autores preferidos, de novos escritores que queiram descobrir, livros comprados em livrarias que sobrevivem heroicamente à crise, cumprindo com seus compromissos, e também nas livrarias que estão em dificuldades, mas que precisam de nossa ajuda para se reerguer. Divulguem livros com especialíssima atenção ao editor pequeno que precisa da venda imediata para continuar existindo, pensem no editor humanista que defende a diversidade, não só entre raças, gêneros, credos e ideais, mas também a diversidade entre os livros de ambição comercial discreta e os de ambição de venda mais ampla. Todos os tipos de livro precisam sobreviver. Pensem em como será nossa vida sem os livros minoritários, não só no número de exemplares, mas nas causas que defendem, tão importantes quanto os de larga divulgação. (clique aqui para ler a carta inteira)[...]"

Essa crise que o Luiz menciona na carta eu tenho sentido aqui. A inadimplência afetou o caixa da editora. Entretanto, vejo com muita gratidão o relacionamento que a Lúcida Letra tem com vocês: leitores, praticantes, revisores, tradutores, amigos e amigas: A editora é apoiada por uma rede enorme e mesmo com essa insegurança do mercado editorial, eu sigo confiante. Se os livros que lançamos são de benefício e se você se sente apoiado e inspirado a seguir um caminho de compaixão, sabedoria e lucidez, este trabalho aqui segue fazendo sentido.

Sinto muita alegria em perceber esse apoio (um gesto de interdependência!), que vem na forma de elogio, de crítica, de recomendação, de enviar uma correção a fazer, de procurar os livros em uma livraria ou centro, de praticar o que os mestres nos ensinam. Por aqui, sigo apoiando professores e sangas no trabalho de tornar acessível o Darma do Buda e publicando obras que também ajudem as pessoas a lidarem com seus obstáculos.

Obrigado, mais uma vez, por valorizar o trabalho da Lúcida Letra (que engloba tantas pessoas queridas, que fazem traduções, revisões, projetos gráficos, enviam correções espontaneamente, comentam...)

Um abraço grande,
Vítor Barreto

Retrospectiva 2017

Por Vítor Barreto
em 10 Janeiro, 2018
2 comentários

Feliz 2018!

Meu primeiro contato do ano é para relembrar e compartilhar o que aconteceu na Lúcida Letra no ano passado.

O ano de 2017 já começou com novidades. Lançamos um site novo com uma plataforma de loja virtual mais profissional (o que facilitou muito o meu trabalho, que trabalho sozinho no faturamento, embalagem, estoque...).

  • Em fevereiro, foi lançado o livro Não é para a felicidade, de Dzongsar Khyentse Rinpoche. Um importantíssimo livro sobre as práticas preliminares. O livro já está no final da tiragem e em breve vai pra gráfica para uma nova impressão.
  • Em abril, o site Papo de Homem começou uma parceria para divulgar trechos dos livros. Essa parceria tem sido maravilhosa e agradeço muito ao Guilherme Valadares, ao Bruno Pinho e ao Jader Pires pela oportunidade.
    Também em abril, o site O Lugar fez um grupo de estudos sobre o livro Meditação em ação para crianças. O grupo foi um sucesso! O livro agora está em revisão para sua segunda tiragem :-)
  • Em maio, além de novas tiragens dos livros Felicidade Genuína e A caverna na neve, foi lançado o maravilhoso livro sobre criação de filhos, chamado Educação valente.
  • Em junho, comecei a enviar uma caligrafia personalizada, feita pela Marcela Fazio, do Escrevo sua carta. Esse presente maravilhoso que ganhei é uma aspiração que envio para todas as pessoas que compram na LL. Eu escrevo o nome de cada cliente e assino embaixo.
  • Em julho, dei continuidade à parceria com Fábio Rodrigues, que fez caligrafias para promover outro lançamento, do livro O cristal e o caminho de luz. O Fábio em breve volta para a Califórnia para continuar seu treinamento com o Sensei Kaz Tanahashi. Para apoiá-lo, acesse seu site aqui.
  • Em setembro, foi a vez do lançamento do livro A cura através da forma, da energia e da luz. Esse livro é uma reedição. O livro já havia sido lançado por outra editora, mas estava esgotado. Fizemos uma nova revisão, um novo projeto gráfico e relançamos a obra, que atendeu uma grande demanda da sanga de Tenzin Wangyal Rinpoche (que vem ao Brasil anualmente).
  • Em outubro, com o apoio do Lama Wangdu, lançamos o livro A roda que realiza todos os desejos, um livro precioso, especialmente para os praticantes vajrayana.
  • Finalmente, em novembro, foi lançado o livro Autocompaixão. O sucesso foi tão grande que o trabalho de emitir notas fiscais, embalar, enviar e acompanhar os pedidos me consumiu por dias! 

Ao longo do ano, a parceria com o Papo de Homem continuou, bem como o apoio d'O Lugar (que fez um super curso sobre autocompaixão com a Carol Bertolino). Outras parcerias fantásticas com outros amigos do darma são o Sobre Budismo (site e podcast do Leonardo Ota) e o Budismo Petrópolis, do Miguel Berredo.

Também no ano passado, a Lúcida Letra se tornou uma empresa autônoma. Antes, era parte de uma outra empresa, que ajudava em sua sustentação. Agora, a Lúcida Letra é uma empresa totalmente dedicada e apoiada pelo trabalho com o darma do Buda.

Em 2018, há muitas novidades por vir. Algumas você já pode conferir aqui. Outras serão anunciadas em breve e serão ótimas!

 

Compre já o livro mais vendido pela LL em 2017:

Reedição especial - Um clássico sobre os cinco elementos

Por Vítor Barreto
em 12 Setembro, 2017
1 comentário
Reedição especial - Um clássico sobre os cinco elementos

Além de lançar livros novos, tenho buscado relançar obras importantes que estiveram disponíveis no Brasil, mas que sumiram nos últimos anos. Entendo que essa é parte importante do meu trabalho: É muito frustrante quando um ensinamento valioso deixa de ficar disponível para as Sangas estudarem e praticarem.

Fiz isso com o livro Além do materialismo espiritual e agora, com o apoio precioso da Ligmincha Brasil, lançamos o A cura através da forma, da energia e da luz (em poucas semanas lançaremos também o Budismo com atitude, do Alan Wallace).

A tradução original de Claudia Gerpe Duarte foi revisada Joice Costa e pela própria equipa Ligmincha Brasil. O novo projeto gráfico é da Aline Paiva, praticante e parceira da Lúcida Letra.

Para comprar, visite a página do livro, aqui.

Sobre a grafia tulku/trulku e outras questões de grafia no livro "O cristal e o caminho de luz"

Por Vítor Barreto
em 07 Agosto, 2017
trecho de livro trulku "O cristal e o caminho de luz"
Tenho recebido algumas mensagens de leitores e leitoras me perguntando sobre o uso da grafia trulku no livro O cristal e o caminho de luz, recém lançado pela Lúcida Letra.
Consultei o Otavio Lilla, revisor técnico dessa obra e ele fez considerações interessantes, que acho muito válidas que fiquem registradas, por isso publico aqui no blog:

"No meio acadêmico se utiliza o sistema Wylie de transliteração, porque é o único jeito de saber como as palavras são realmente escritas em tibetano. O alfabeto tibetano não é complicado, e cada letra pode ser transcrita por uma letra no alfabeto latino.
No entanto, o jeito que se escreve — como acontece também no português — nem sempre é o jeito como atualmente as palavras são pronunciadas. A ortografia tibetana foi fixada no século XI, enquanto a pronúncia continuou evoluindo e hoje inclusive difere muito de região para região do Tibete. 
Alguns livros (hoje em minoria) escrevem "trulku" em vez de "tulku", porque lendo o tibetano, é como deveria mesmo ser pronunciado.
Em tibetano se escreve སྤྲུལ་སྐུ, o que no sistema Wylie é dado por sprul sku. Isto normalmente é lido como "trulku". sprul é "emanar" e sku é "corpo", então sprul sku é "nirmanakaya". Esse também é o nome respeitosamente dado aos mestres que renascem para beneficiar os seres, apesar de serem considerados iluminados.
Eu não sei como os tibetanos realmente pronunciam སྤྲུལ་སྐུ, se é mais como "trulku" como diz a regra, ou se é mais "tulku" como ficou mais consagrado. Ou se há variações.
A verdade é que, com o uso contínuo nas línguas ocidentais, "tulku" se tornou o termo mais consagrado. O livro "O cristal e o caminho de luz" foi publicado bastante tempo atrás (a primeira edição é de 1987). Em algumas partes do livro usa-se diretamente o sistema Wylie (com uma mudança: deixando a letra principal em maiúscula) e em outras, eles usam um sistema próprio de transcrição fonética.
Pela regra de pronúncia, pr vira TR e o "U", estando antes do "L", vira "ü", como em francês."
Sendo assim, trata-se de duas maneiras de pronunciar a mesma palavra, que em tibetano se escreve  སྤྲུལ་སྐ e que significa “Nirmanakaya” ou literalmente “corpo de emanação”. 

Lançamento do livro "Não é para a felicidade"

Por Vítor Barreto
em 20 Fevereiro, 2017
3 comentários
Lançamento do livro "Não é para a felicidade"

Esta semana chegou da gráfica o tão esperado livro Não é para a felicidade: Uma guia para as chamadas práticas preliminares.

A obra de Dzongsar Khyentse Rinpoche é importantíssima e, como ele próprio diz na introdução "não foi escrito para aqueles que são completamente novatos no budismo. É voltado a quem possua pelo menos alguma ideia sobre o Darma de Buda, deseje compreender a linguagem do Darma mesmo que isso leve muito tempo ou tenha grande desejo de praticar."

Esse projeto levou mais de 3 anos para ser concluído. Só o trabalho no texto envolveu diversas pessoas, como Eduardo Pinheiro, Manoel Vidal, Patrícia Zebrauskas (que fez a tradução), Vinícius Melo, Flávia Pellanda, Édio Pullig, Thaís Lopes e Joice Costa.

A capa da edição brasileira é diferente da edição americana. Conversando com a designer e praticante querida Mariana Aurélio, ela sugeriu produzir o conceito da capa original ilustrada de Vladimir Vimr. Com o ótimo trabalho de fotografia de Calé Merege, a Mariana fez uma capa belíssima.

Capa original "Not for happiness"

O projeto gráfico do miolo foi desenvolvido por Aline Paiva e o trabalho de todas essas pessoas culminou em um livro muito necessário para os leitores brasileiros, especialmente aqueles interessados no caminho Vajrayana.

[...] está mais do que na hora de o Darma penetrar de fato na mente dos praticantes do Darma, especialmente daqueles como eu, que são alunos há um bom tempo. Mesmo que você só consiga que o Darma penetre uma vez a cada cem tentativas, isso já é um feito digno de uma medalha.

Dzongsar Rinpoche, na página 18 do livro.

 

"Não é para a felicidade" não é um título muito "marketeiro", o que me parece uma boa coisa. Essa decisão editorial não foi muito simples, mas penso que ser fiel ao propósito do autor e deixar claro sua proposta foi um acerto.

Capa "Não é para a felicidade"

Aspiro, de coração, que todos os seres que lerem esse livro, que o virem numa livraria ou na internet, que lerem seu título ou reparem em sua capa atinjam a liberação do sofrimento e sejam felizes.

Celebro esse lançamento com todos vocês!

Um grande abraço,
No Darma,

Vítor Barreto

Retrospectiva 2016

Por Vítor Barreto
em 02 Janeiro, 2017
Retrospectiva 2016

Olá!

2016 foi um ano especial para a Lúcida Letra. Foram muitos livros maravilhosos em pouco tempo. É um grande desafio, mas o apoio recebido ajudou a Lúcida Letra a praticamente dobrar o catálogo.

 

 (foto de Maria Navarro)

Abril

Em abril houve o lançamento do livro A gata do Dalai Lama e a arte de ronronar. A continuação do romance da gatinha adotada pelo Dalai Lama continua encantando pessoas de todo o Brasil e apresentando os ensinamentos budistas de forma leve e bem-humorada.

Maio

Em maio foi a vez do primeiro livro de Sua Santidade o Dalai Lama lançado pela Lúcida Letra: Além de religião. Com tiragem de 2000 exemplares, impressão em azul sobre papel off-white, o livro foi muito bem recebido e alcança muitas pessoas, especialmente aquelas sem conexão com a religião.

Julho

Em julho tivemos a honra de receber Yongey Mingyur Rinpoche no Brasil. Ele veio dar ensinamentos e lançar o livro Alegre sabedoria, em SP e no RJ. Foi um grande sucesso e a primeira tiragem de 1000 exemplares acabou rapidamente!

Na ocasião foi feita uma entrevista com o Rinpoche, pela equipe do site O Lugar. Você pode conferir os dois primeiros vídeos da entrevista na página do livro aqui.

Agosto

Além do materialismo espiritual, um grande clássico do budismo, esgotado há quase 30 anos, volta às prateleiras. O livro essencial de Chögyam Trungpa foi lançado em uma linda edição, com direito a uma caligrafia exclusiva de Fábio Rodrigues na pré-venda.

Outubro

Em outubro, lançamos a primeira biografia pela editora. A caverna na neve conta a história de vida de Jetsunma Tenzin Palmo, autora do livro mais vendido da Lúcida Letra (No coração da vida).

Novembro

Novembro foi o mês em que lançamos Meditação em ação para crianças. Esse livro levou bastante tempo para ser lançado e é um xodó. Ter no catálogo uma obra que ajudará tantos pais e professores é motivo de muita alegria!

Meditação em ação para crianças

Saiba mais sobre esse lindo livro aqui.

Dezembro

No último mês do ano, sai a segunda tiragem do livro A Lua no espelho. O livro estava esgotado já há um tempo e foi ótimo poder atender muitos leitores e leitoras que aguardavam essa obra sobre o Prajna Paramita.

Além dos lançamentos, houve a nova tiragem do livro Buda Rebelde, uma matéria sobre a Lúcida Letra na Revista Alma, o lançamento de vários textos sobre budismo na nossa revista no Medium. Caramba, que ano!

Para 2017 já há vários lançamentos programados e alguns livros precisarão ter novas tiragens impressas. Muito trabalho pela frente!

Obrigado pelo carinho e pelo apoio :-)

Um abraço grande,
No Darma,

Vítor Barreto
Editor

Resumo do carrinho

Seu carrinho está vazio

Lançamentos recentes

  • Um espelho para relembrar: esclarecimento dos pontos gerais dos Bardos
    Um espelho para relembrar: esclarecimento dos pontos gerais dos Bardos
    Um espelho para relembrar: esclarecimento dos pontos gerais dos Bardos
  • Guia do coração partido: conselhos budistas para as dores de amor
    Guia do coração partido: conselhos budistas para as dores de amor
    Guia do coração partido: conselhos budistas para as dores de amor
  • Chuva de Bênçãos
    Chuva de Bênçãos
  • Resgate emocional: Como trabalhar com suas emoções e transformar o sofrimento e a confusão em energia que te fortalece
    Resgate emocional: Como trabalhar com suas emoções e transformar o sofrimento e a confusão em energia que te fortalece
  • O poder de uma pergunta aberta: o caminho do Buda para a liberdade
    Capa do livro "O poder de uma pergunta aberta"
    O poder de uma pergunta aberta: o caminho do Buda para a liberdade
  • O Sutra do Coração: um guia abrangente para o clássico do budismo mahayana
    O Sutra do Coração: um guia abrangente para o clássico do budismo mahayana