Novidades da Lúcida Letra

O Guru e o Aluno no Vajrayana (por Dzongsar Jamyang Khyentse)

Postado por Eduardo Pinheiro (Padma Dorje) em

O renomado lama, escritor e cineasta butanês Dzongsar Jamyang Khyentse Rinpoche emitiu nesta terça-feira uma declaração franca e de palavras fortes pelo Facebook, entitulada “O Guru e o Aluno no vajrayana”, na qual ele aborda as recentes críticas públicas sobre a conduta de Sogyal Rinpoche feitas por alguns de seus alunos.* Num longo ensaio, Dzongsar Khyentse Rinpoche fornece uma descrição detalhada de sua perspectiva da tradição do budismo vajrayana, dos relacionamentos entre guru e aluno, e do futuro do budismo na era moderna, diretamente tocando em muitas inquietações profundas sentidas por praticantes budistas no mundo todo. Nascido no Butão, Dzongsar...

Ler mais →

Sobre a grafia tulku/trulku e outras questões de grafia no livro "O cristal e o caminho de luz"

Postado por Vítor Barreto em

Sobre a grafia tulku/trulku e outras questões de grafia no livro "O cristal e o caminho de luz"

Tenho recebido algumas mensagens de leitores e leitoras me perguntando sobre o uso da grafia trulku no livro O cristal e o caminho de luz, recém lançado pela Lúcida Letra. Consultei o Otavio Lilla, revisor técnico dessa obra e ele fez considerações interessantes, que acho muito válidas que fiquem registradas, por isso publico aqui no blog: "No meio acadêmico se utiliza o sistema Wylie de transliteração, porque é o único jeito de saber como as palavras são realmente escritas em tibetano. O alfabeto tibetano não é complicado, e cada letra pode ser transcrita por uma letra no alfabeto latino. No entanto, o...

Ler mais →

Leitura e a relação com o texto no budismo

Postado por Eduardo Pinheiro (Padma Dorje) em

Leitura e a relação com o texto no budismo

 Como aproveitar melhor os textos budistas? Nossa relação com a palavra escrita mudou muito com o tempo. No início, os registros escritos eram domínio único de elites intelectuais, religiosas e burocráticas. Há, de fato, muita virtude na democratização da letra, e os índices de analfabetismo do mundo nunca foram tão baixos. Por outro lado, quando observamos isso sob a perspectiva budista de treinamento da mente e interdependência, na mesma medida em que a leitura penetra todas as instâncias, ocorre também um “rebaixamento” do texto. Na Índia Clássica cada letra era vista como uma deidade, e os textos profundos eram...

Ler mais →

Trecho da introdução de Educação valente

Postado por Vítor Barreto em

Trecho da introdução de Educação valente

Um trecho da introdução de Educação valente Comportamentos subclínicos Constatei que muitos pais preferem que seu filho tenha um diagnóstico concreto, como ansiedade ou distúrbio de aprendizado, para o qual possa haver um especialista ou um tratamento, a uma avaliação de que a criança simplesmente tem recursos internos frágeis e baixas habilidades de enfrentamento. Alguns chamam isso de “medicalização” dos comportamentos infantis. Embora não seja racional, isso se encaixa no reflexo que nós, pais, temos de colocar a responsabilidade em algo externo aos nossos filhos. Quando uma criança recebe um diagnóstico, alguns pais utilizam esses rótulos até mesmo para confortar...

Ler mais →

Apenas respire - Meditação com crianças

Postado por Vítor Barreto em

Apenas respire - Meditação com crianças

Hoje recebi duas notificações maravilhosas do YouTube. Ambas do canal Lojong, do Luis Oliveira (que também criou o Buda Virtual). São dois vídeos curtos. No primeiro, crianças falam sobre o que elas sentem no corpo quando estão com raiva e de que modo a respiração pode ajudá-las a acalmar. Tem algo de muito emocionante na fala das crianças. Achei muito bonito. No livro Meditação em ação para crianças, Susan Kaiser Greenland narra a mesma experiência: Ao final da festa de aniversário de seis anos do meu filho, eu observava da janela da cozinha as crianças ainda presentes que brincavam no quintal....

Ler mais →